b2b2e9fa77ee3a2c0c17f14d123f6b36

Um novo capítulo na novela da contratação do FPSO para o Projeto Integrado de Parque das Baleias (IPB). A Petrobrás desclassificou nesta semana a proposta da companhia Yinson, a única que fez lances na concorrência. De acordo com a petroleira, em decisão publicada no portal Petronect, a oferta da Yinson ficou “acima do estimado”. Mesmo depois de meses de negociações, as duas partes não chegaram a um consenso.

O valor da proposta da Yinson para o contrato de afretamento foi de US$ 4,8 bilhões, enquanto o contrato de serviços (em reais) ficou em R$ 3,2 bilhões – o que representa uma taxa total de US$ 645 mil por dia.

Para lembrar, essa era a segunda tentativa da Petrobrás para contratar a unidade do projeto IPB. Em 2018, a estatal lançou o primeiro processo para a unidade. A concorrência sofreu diversos atrasos e adiamentos até que, finalmente, em março de 2019, após meses de espera, a Yinson foi habilitada para a disputa. Alguns meses depois de negociações, a licitação foi cancelada pela Petrobrás em outubro de 2020, atribuindo a decisão aos impactos econômicos causados pela pandemia de Covid-19. Logo em seguida, a estatal abriu um novo processo de licitação, ainda no mês de outubro.

Em maio deste ano, conforme noticiamos, a Yinson foi a única armadora a apresentar lances na segunda licitação para contratação do FPSO. Além da empresa da Malásia, outros grandes grupos estavam habilitados para apresentar propostas. Entre eles, a BW Offshore, a SBM Offshore e a Teekay Offshore, para citar alguns.

Como a Yinson foi a única empresa em tantos anos a despertar interesse pelo projeto e mesmo após negociações a Petrobrás considerou alta a oferta da empresa malaia, o mercado agora aguarda com ansiedade a decisão da Petrobrás sobre o futuro do empreendimento.

O IPB prevê um navio-plataforma com capacidade de processar 100 mil barris de óleo por dia. O projeto integrado da área visa otimizar o fator de recuperação de óleo e gás, ao melhorar a atual malha de drenagem do empreendimento. O Parque das Baleias é composto pelos campos de Jubarte, Baleia Anã, Cachalote, Caxaréu e Pirambú, na Bacia de Campos, no litoral do Espírito Santo. Foi lá que aconteceu a entrada em produção do primeiro poço no pré-sal do Brasil, em 2008.

Fonte: https://petronoticias.com.br/petrobras-desclassifica-a-proposta-da-yinson-para-a-construcao-do-fpso-de-parque-das-baleias/