anp

A diretoria da Agência Nacional do Petróleo (ANP) aprovou hoje (1º) a venda da participação da TotalEnergies (antiga Total) em cinco blocos da Bacia da Foz do Amazonas para a Petrobrás – que se tornará operadora dos ativos. Como já é do conhecimento do mercado, essas áreas estão no centro de um grande imbróglio ambiental e caberá agora à estatal brasileira o desafio de conseguir as licenças necessárias para começar o programa exploratório na região.

A aprovação da ANP era o último sinal verde que faltava para que a Petrobrás assumisse a participação da Total nesses blocos (FZA-M-57, FZA-M-86, FZA-M-88, FZA-M-125 e FZA-M-127). A companhia francesa era a operadora das áreas, com 40% de participação. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) já tinha dado o aval para a operação em fevereiro.

apresentacao_kecMjP4tDP

Vale lembrar ainda que a Petrobrás também assumirá os 30% da BP nesses blocos. Assim, a estatal brasileira passará a deter 100% de participação. Há ainda um sexto bloco, o FZA-M-59, cuja fatia da BP é de 70%. Também nesse caso, a Petrobrás assumirá integralmente a participação da petroleira britânica. Em relação às negociações com a BP, a Petrobrás já recebeu a aprovação do CADE, mas ainda aguarda a autorização da ANP.

Os blocos da Bacia da Foz do Amazonas foram leiloados pelo governo em 2013, durante a 11ª Rodada de Licitações. Desde então, a Total tentava conseguir as licenças ambientais para iniciar os trabalhos de perfuração. Mas o Ibama negou os pleitos dos franceses sucessivas vezes, alegando que não havia estudos técnicos adequados.

Há também muita resistência por parte de ambientalistas, após a descoberta de uma área de 9,5 km² com um recife de corais especiais, que conseguem sobreviver às águas turvas do Rio Amazonas. A atividade petrolífera é apontada por ONGs como um risco à existência desse recife.

Fonte: https://petronoticias.com.br/anp-aprova-venda-de-fatia-da-total-em-blocos-da-foz-do-amazonas-para-a-petrobras/