BOUBOULINA

A Marinha do Brasil afirmou nesta sexta-feira (7) que com o apoio de instituições técnicas e científicas, públicas e privadas, brasileiras e  estrangeiras, três navios foram apontados como principais suspeitos do derramamento de óleo que atingiu a costa do país, em 2019. São eles os navios-tanques: Boubolina, VL Nichioh (que em maio de 2020, teve o nome alterado para City Of Tokyo) e Amore Mio (em março de 2020, o navio alterou seu nome para Godam).

A Força Naval declarou também que o relatório da investigação sobre o derramamento de óleo que assolou o litoral brasileiro, entregue à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público Federal no final de agosto do ano passado, teve o seu grau de sigilo alterado, sendo desclassificado para uso no Inquérito Criminal da PF.

Esse evento, inédito e sem precedentes na nossa história, traz ensinamentos, como a necessidade de se investir no aprimoramento do monitoramento dos navios que transitam nas águas  jurisdicionais brasileiras e nas suas proximidades, destacando o Sistema de Gerenciamento da  Amazônia Azul (SisGAAz)”, disse a Marinha, em comunicado.

O óleo, de origem venezuelana, atingiu a costa de nove estados do Nordeste e dois do Sudeste. Segundo as investigações da Marinha, o material foi derramado a uma distância de 700 quilômetros da costa brasileira e trafegou submerso por 40 dias.

Fonte: https://petronoticias.com.br/tres-navios-foram-apontados-como-suspeitos-de-derramar-oleo-na-costa-brasileira/