GerarNovaImagemJpeg

O projeto de descomissionamento do campo de Cação, no offshore do Espírito Santo, entrou em uma nova etapa. A Petrobrás começou a remover as três plataformas de produção de petróleo da área, atividade que deverá ser concluída no final deste semestre. Depois de finalizada a remoção das estruturas fixas, a Petrobrás realizará o monitoramento socioeconômico e ambiental da região pelo período de um ano.

Tendo avaliado as melhores práticas da indústria de petróleo no mundo e levando em consideração as características locais, o cenário base adotado pela Petrobrás considerou a remoção total das estruturas, com a garantia de encaminhamento para reciclagem e correta destinação dos resíduos”, disse a companhia, em comunicado.

O campo de Cação é histórico não apenas para o Espírito Santo, mas para a indústria petrolífera brasileira como um todo. A área foi a primeira a ter produção de óleo em águas rasas do estado, em 1978. A área contava com três plataformas do tipo fixa (PCA-1, PCA-2, PCA-3). O Plano Estratégico da Petrobrás prevê, para o período de 2021-2025, que 18 plataformas de produção serão descomissionadas até o ano de 2025.

As comunidades próximas à área de Cação foram beneficiadas pelo projeto nacional Rede de Parceiros Multiplicadores, que realizou a formação de gestores, coordenadores pedagógicos e professores de escolas municipais e ONGs, para qualificar as aulas de educação física e esporte, favorecendo a educação integral e a qualidade de vida.  As comunidades dessa região também estão sendo beneficiadas pelo projeto Territorialização e Aceleração dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), executado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que promove a formação cidadã e a ampliação das capacitações locais para o desenvolvimento territorial sustentável”, acrescentou a estatal.

Fonte: https://petronoticias.com.br/petrobras-comecou-a-remover-as-plataformas-de-cacao-no-espirito-santo/