A BASF e a Siemens Energy fazem uma parceria estratégica e planejam acelerar a implementação comercial de novas tecnologias projetadas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, combinando a especialização tecnológica da BASF com o portfólio de produtos e serviços da Siemens Energy.  A BASF tem como objetivo ampliar sua liderança na redução das emissões de CO2 na produção química. Vários projetos-pilotos estão em discussão em sua unidade de Ludwigshafen, Alemanha, uma das maiores unidades de produção química do mundo. Possíveis projetos-piloto incluem a construção de um eletrolisador PEM (membrana de troca de prótons) para produção de hidrogênio com uma potência de 50 megawatts e possibilidade de expansões de capacidade modular e a instalação de uma bomba de calor térmica de alta temperatura de 50 megawatts para geração de vapor de processo a partir de calor residual em uma instalação de produção. Outro estudo em andamento para avaliar o potencial para o desenvolvimento de um sistema comum e um conversor catalítico para aumentar a eficiência das usinas de eletrólise (eletrólise PEM) e para a colaboração na geração de eletricidade a partir da energia eólica.

ggrgr

Para o CEO da Siemens Energy, Christian Bruch (foto principal)“a BASF está em uma posição de liderança na indústria química e é pioneira na área de inovação para a produção química compatível com o clima de produtos químicos. Várias tecnologias futuras ainda estão em um estágio inicial de desenvolvimento. Ao unir forças com a BASF, queremos explorar a experiência adquirida em projetos-piloto como base para a implementação de tecnologias e conceitos novos e, assim, exercer um papel ativo modelando a transição energética na indústria de processos. Nosso objetivo estratégico, no nosso papel de parceiro confiável e experiente para todos os tipos de sistemas de energia, é ajudar a atender à crescente demanda por bens e serviços e ao mesmo tempo contribuir para alcançar as metas de proteção climática no nosso caminho para um mundo mais sustentável.”

O presidente da Junta Diretiva da BASF,  Martin Brudermüller (foto à direita), afirmou que “nessa colaboração com a Siemens Energy, podemos nos beneficiar da especialização de um parceiro de alto nível para a implementação da nossa gestão de carbono, um parceiro com o qual podemos realizar projetos em escala comercial. Na BASF, queremos desenvolver e implementar novas tecnologias de baixo CO2 o mais rápido possível. Se quisermos usar essas tecnologias em grande escala, precisaremos de condições regulatórias adequadas e suporte direcionado. Para isso, precisamos de eletricidade renovável em grandes quantidades para isso, e a preços competitivos”.

Com um aumento substancial planejado dos volumes de produção, isso significa uma redução adicional da intensidade de emissão em cerca de 30% nesse período. Junto com a disponibilidade de tecnologias recém-desenvolvidas e o aumento do uso de energias renováveis, a BASF também visa reduzir ainda mais suas emissões em termos absolutos após o ano 2030. Isso levará a um aumento significativo na demanda da BASF por eletricidade de fontes renováveis.

Fonte: https://petronoticias.com.br/siemens-energy-e-basf-fazem-acordo-em-busca-de-novas-tecnologias-para-diminuir-emissoes-de-co2/