biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou um ação executiva determinando a suspensão de novas concessões federais terrestres e marítimas de petróleo e gás no país. Os contratos já concedidos serão revistos e também foram eliminados os subsídios a combustíveis fósseis. As medidas fazem parte de um pacote de medidas relacionadas às mudanças climáticas, um dos compromissos de campanha de Biden.

Durante discurso no ato de assinatura da ação executiva, o presidente americano ressaltou, porém, que não irá banir a técnica de fracking, usada para extração de petróleo de xisto. “Não vamos proibir o fracking. Protegeremos empregos e aumentaremos empregos, inclusive por meio de padrões mais rígidos, como controles de vazamentos de metano e trabalhadores sindicalizados – dispostos a instalar as mudanças”, afirmou.

Os Estados Unidos se comprometeram ainda a proteger 30% das terras e águas federais para 2030, com o objetivo de interromper a perda da biodiversidade, além de aumentar sua produção eólica offshore até 2030. Outra meta é eliminar a poluição de combustíveis fósseis no setor de energia até 2035.

A decisão de suspender novas concessões de petróleo e gás foi aplaudida por grupos ambientalistas, mas criticada por instituições ligadas à indústria. A presidente do Conselho de Exploração e Produção Americana, Anne Bradbury, declarou que “penalizar a indústria de petróleo e gás mata empregos americanos bem remunerados, prejudica nossa economia já em dificuldades, torna nosso país mais dependente de fontes de energia estrangeiras e afeta aqueles que dependem de energia acessível e confiável”.

Fonte: https://petronoticias.com.br/biden-suspende-novas-convessoes-nos-eua-mas-mantem-fracking/