País foi um dos que se fecharam para tentar conter a dispersão de uma nova cepa do coronavírus identificada na Grã Bretanha e que tem maior transmissão que a comum.

Por Reuters

22/12/2020 21h27  Atualizado há 10 horas


Passageiros do metrô de Paris vestem máscaras de proteção para o coronavírus em foto de 25 de outubro — Foto: Lewis Joly/AP

Passageiros do metrô de Paris vestem máscaras de proteção para o coronavírus em foto de 25 de outubro — Foto: Lewis Joly/AP

França irá reabrir suas fronteiras para passageiros vindos da Inglaterra na quarta-feira (23), encerrando um bloqueio que tinha a intenção de conter a propagação de uma nova variante do coronavírus, mas que deteve milhares de caminhões antes do Natal.

Vários países no mundo fecharam suas fronteiras para o Reino Unido após uma nova variante do coronavírus significativamente mais transmissível ser descoberta se espalhando rapidamente pelo sul da Inglaterra.

Com filas de caminhões na Inglaterra, e com as prateleiras dos supermercados vazias poucos dias antes do Natal, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, lutou para conseguir com que o presidente francês, Emmanuel Macron, levantasse o bloqueio de transportes para o Reino Unido.

Na noite de terça-feira um acordo foi alcançado com o governo da França para permitir que franceses e outros moradores da União Europeia voltassem para casa, contanto que eles tenham um teste negativo de Covid-19 feito há menos de 72 horas.

O Reino Unido informou que começaria a distribuir testes em várias locações na quarta-feira, mas alertou que o processo levaria tempo.

Os caminhoneiros receberam instruções para não se dirigirem para a região de Kent, onde as principais ligações com os sistemas ferroviários e balsas.