Sede da Petrobrás no Rio de Janeiro

Duas importantes notícias vindas da Petrobrás agora à noite. A primeira é que a empresa informou que realizou nesta quinta-feira (17),  o pagamento no valor de R$ 190 milhões para a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil – Previ, em função de acordo que deu fim ao litígio arbitral proposto pela Previ com o intuito de obter ressarcimento da Petrobrás por alegados danos relacionados ao investimento na Sete Brasil. O valor está refletido nas demonstrações financeiras da companhia referentes ao 3º trimestre de 2020. O acordo extingue o litígio sem reconhecimento de culpa ou responsabilidade por ambas as partes. Os termos do acordo e o processo arbitral são protegidos por confidencialidade, mas  “A companhia permanece em defesa de seus interesses nos processos em curso,” diz o comunicado da empresa.

A outra informação é que a Petrobrás assinou hoje (17) o contrato com a Ouro Preto Energia Onshore, subsidiária integral da 3R Petroleum Óleo e Gás, para a venda da totalidade de sua participação em 14 campos terrestres de exploração e produção, denominados Polo Recôncavo, localizados no estado da Bahia. O valor da venda é de US$ 250 milhões, sendo US$ 10 milhões pagos na presente data e US$ 240 milhões no fechamento da transação.  Para lembrar, o Polo Recôncavo compreende os campos terrestres de Aratu, Ilha de Bimbarra, Mapele, Massui, Candeias, Cexis, Socorro, Dom João, Dom João Mar, Pariri, Socorro Extensão, São Domingos, Cambacica e Guanambi, localizados no estado da Bahia. A Petrobras é operadora com 100% de participação nessas concessões, com exceção de Cambacica e Guanambi, em que possui participação majoritária de 75% e 80%, respectivamente. A produção média do Polo Recôncavo de janeiro a novembro de 2020 foi de aproximadamente 2.145 barris de óleo por dia (bpd) e 465 mil m³/dia de gás natural.