frade 1

A petroleira independente PetroRio vai entrar no pré-sal. A empresa anunciou hoje (19) que comprou da BP uma fatia de 35,7% no bloco BM-C-30 (campo de Wahoo) e outra de 60% no bloco BM-C-32 (campo de Itaipu). A companhia passará a ser operadora dos dois ativos, que ficam na Bacia de Campos. A transação ainda depende de aprovações regulatórias de praxe.

O campo de Wahoo tem potencial para produzir mais de 140 milhões de barris, de acordo com a PetroRio. A ideia da empresa é formar um cluster de produção com o ativo, compartilhando a infraestrutura e o FPSO do campo de Frade.

Nesse projeto, o investimento previsto está dividido em US$ 300 milhões para o tieback, US$ 360 milhões para a perfuração de poços, US$ 100 milhões para equipamentos subsea e US$ 40 milhões para ajustes no FPSO de Frade. Nas contas da PetroRio, o campo poderá ter uma produção que superará os 40 mil barris por dia.

frade2

A transação envolvendo o ativo terá uma parcela fixa de US$ 100 milhões, valor dividido em 5 pagamentos entre a assinatura e a conclusão do negócio. Além disso, a PetroRio pagará mais 15 milhões de dólares em dezembro de 2021 e o valor remanescente será quitado em 2022. O acordo prevê ainda um “earn-out” de US$ 40 milhões contingente na unitização de Itaipu.

Já o campo de Itaipu, descoberto em 2009, conta atualmente com 3 poços piloto perfurados. De acordo com a PetroRio, estudos preliminares indicam que a acumulação é potencialmente compartilhada com a região sudeste do cluster Parque das Baleias. “Desta forma, o desenvolvimento desta área poderá passar por um processo de unitização, antes de qualquer definição de desenvolvimento”, explicou a petroleira.Compartilhar: