061cbd6a0b93a74e0ba1a9912e93d6a6

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), Mohammad Barkindo, se mostrou alerta com os desdobramentos da nova onda da Covid-19 pelo mundo. O aumento de novos casos diários da doença poderá afetar a recuperação dos preços do petróleo, forçando o cartel a manter seus esforços para equilibrar o mercado.

Na última semana, o mundo registrou recordes consecutivos de novos casos diários, à medida que a pandemia ganha força na Europa. Somente no último dia 23, foram 490 mil pessoas diagnosticadas com a Covid-19, segundo o site Worldometer. “Nós tínhamos esperança de que o segundo semestre de 2020 começasse a registrar uma recuperação. Infelizmente, tanto o crescimento econômico quanto a recuperação da demanda seguem anêmicas no momento, muito em função do vírus”, avaliou Barkindo.

O secretário-geral disse que está cautelosamente otimista de que a recuperação vá continuar, porém será em ritmo mais lento. “Pode levar mais tempo [a recuperação], talvez em níveis mais baixos, mas estamos determinados a manter o curso”, acrescentou. Em abril, a OPEP e outros países aliados, com a Rússia, decidiram promover um corte recorde na produção do insumo, como forma de manter os preços do barril em níveis sustentáveis. Nesta segunda, tanto o barril WTI (US$ 38,50) quanto o Brent (US$ 40,80) estão sendo negociados com cotações em queda de 3%.