Presidente Bolsonaro e o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Robert Charles O’Brien

Os governos dos Estados Unidos e do Brasil assinaram na manhã desta terça-feira (20), em Brasília, um memorando de entendimento que prevê investimentos de até US$ 1 bilhão por parte dos americanos em diversos projetos do nosso país. A parceria prevê financiamento para alguns setores, que incluem telecomunicação, energia, infraestrutura, logística, mineração e indústria manufatureira.

A presidente do Banco de Exportação e Importação dos EUA (EximBank), Kimberly Reed, detalhou que os projetos em energia abrangem empreendimentos em petróleo e gás, geração nuclear e energia renováveis. “Com esse Memorando de Entendimento, nós trabalharemos de maneira mais próxima para explorar opções de utilização dos instrumentos do Exim-Bank, como financiamentos, garantias e seguro no valor de até US$ 1 bilhão”, afirmou.

A cerimônia de assinatura aconteceu no Palácio do Itamaraty, e contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, do ministro da Economia, Paulo Guedes, e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Pelo lado americano, além de Kimberly, estava presente o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Robert O`Brien.

Especificamente na área de telecomunicações, o memorando visa o financiamento para instalação das redes de internet móvel de quinta geração, chamadas de 5G. O mercado brasileiro é bem importante nesse tabuleiro de xadrez e alvo de disputas comerciais entre os governos de Estados Unidos e da China. O’Brien frisou, em pronunciamento durante a cerimônia de assinatura do acordo, que o financiamento de US$ 1 bilhão terá a área de telecomunicações como principal destino, com destaque para a tecnologia 5G.