SSSSSSS
rrfrf

A gigante canadense Enbridge continua seus esforços para construir um túnel para seu oleoduto sob o Estreito de Mackinac, no Lago de Michigan. Na verdade a tecnologia brasileira da Liderroll está servindo como de tábua de salvação para o projeto e é a única que não encontra resistência de grande parte da  população local, que a aprovou na audiência pública realizada. Mas, lá como cá, aparecem sempre os oportunistas que se dizem defensores do meio ambiente, com argumentos que a empresa não demonstrou adequadamente que está pronta para a tarefa. A empresa lançou recentemente lançou um novo vídeo apresentando a tecnologia da empresa brasileira Liderroll que será usada para solucionar o lançamento do duto de 8 quilômetros sob o lago Michigan. A garantia do uso tecnologia está acalmando  a população local. O vídeo, que pode ser assistido ao final desta reportagem, foi apresentado à justiça norte-americana, onde o caso foi julgado e a obra liberada. Ele demonstra o processo passo a passo que será usado para construir o túnel ao redor do oleoduto da Linha 5,  que conectará os lagos Michigan e Huron.  Na animação, uma máquina perfuradora de túneis é mostrada enquanto escava o túnel centenas de metros abaixo da superfície. Uma instalação será construída na costa sul do estreito que receberá a lama de rocha produzida pelo processo de escavação, que, segundo Enbridge, será separada, com a água sendo reaproveitada.

No entanto,  um geólogo, Mike Wilczynski, disse que o tipo de lama  para a escavação do túnel Inclui a argila bentonítica, um mineral que “ pode ficar suspenso na água  e pode cobrir o fundo lago”. Funcionários da Enbridge dizem estar confiantes de que a profundidade do túnel impedirá que qualquer dano chegue aos Grandes Lagos se houver uma liberação acidental. Um porta-voz da Enbridge disse que geólogos e engenheiros experientes foram consultados sobre o plano do túnel e que a empresa está confiante em sua análise geológica. Um porta-voz da justiça disse que as descobertas serão consideradas junto com outros comentários públicos e observou que o estado contratou especialistas em construção de túneis para consultar a proposta.