foz2

A Petrobrás dobrou a aposta e vai mesmo se jogar de cabeça na exploração de blocos na margem equatorial brasileira. A estatal anunciou na manhã desta terça-feira (6) que assinou acordos para assumir a participação da BP em seis blocos de águas ultraprofundas na Bacia do Foz do Amazonas, a aproximadamente 120 km do estado do Amapá.

Com o acerto, a Petrobrás passa a ser dona 100% dos blocos FZA-M-57, FZA-M-59, FZA-M-86, FZA-M-88, FZA-M-125 e FZA-M-127. A concretização da operação está sujeita ainda às aprovações de órgãos reguladores, como o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

A BP era dona de 30% dos blocos FZA-M-57, FZA-M-86, FZA-M-88, FZA-M-125 e FZA-M-127. No caso da área FZA-M-59, a empresa britânica detinha 70% de participação.

foz

Esta transação está em linha com o Plano Estratégico 2021-2025, que prevê novas frentes exploratórias fora das bacias do Sudeste, e faz parte do processo de gestão de portfólio da companhia, priorizando investimentos em ativos de classe mundial em águas profundas e ultraprofundas, visando a maximização de valor para os nossos acionistas”, disse a estatal, em nota.

Para lembrar, a Petrobrás já havia assinado um acordo para assumir a operação e a integralidade das participações da Total em cinco desses contratos. A petroleira francesa tinha fatia de 40% nos blocos FZA-M-57, FZA-M-86, FZA-M-88, FZA-M-125 e FZA-M-127.

Mas depois de sucessivas tentativas frustradas de conseguir o licenciamento ambiental do Ibama para perfuração de poços nas áreas, a Total decidiu abandonar o projeto. A transação envolvendo a fatia da empresa francesa depende só do aval da ANP, já que o CADE deu o sinal verde para a operação.

Fonte: https://petronoticias.com.br/petrobras-assina-acordo-com-a-bp-e-ira-assumir-100-de-blocos-na-foz-do-amazonas/