CDRJ - Porto de Itaguaí (2)

Um estudo da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) mostra números interessantes: o setor portuário nacional, incluindo portos públicos organizados e Terminais de Uso Privado (TUPs), movimentou 1,151 bilhão de toneladas de cargas no ano passado, um crescimento de 4,2% em relação a 2019. Entre os portos públicos, o Porto de Itaguaí, administrado pela Companhia Docas do Rio de Janeiro, registrou o terceiro maior volume de cargas em 2020, com uma movimentação de 45,7 milhões de toneladas, atrás dos Portos de Santos (114,4 milhões) e Paranaguá (52,1 milhões). Os dados foram divulgados pela Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da ANTAQ.

CDRJ - Porto de Itaguaí (1)

O estudo aponta ainda que o minério de ferro foi a carga mais movimentada pelo setor portuário em 2020. No total, foram 356 milhões de toneladas. Em seguida, petróleo e derivados com 262 milhões de toneladas. Na terceira posição, ficaram os contêineres, totalizando 118,2 milhões de toneladas (ou 10,5 milhões de TEUs). Na quarta colocação, a soja com 104,2 milhões de toneladas. O maior destaque, sob o aspecto do perfil de cargas, foi o dos granéis líquidos, com um crescimento de 14,8% em relação ao ano de 2019, demonstrando o vigor do pré-sal.

O Porto de Itaguaí é o principal porto público na movimentação de minérios, correspondendo a 82% do total da movimentação desse tipo de carga em portos públicos. Quando considerados portos públicos e terminais privados, o complexo portuário de Itaguaí, que, além do porto público, inclui também terminais privados da Vale, do Porto Sudeste e da Ternium, situa-se em segundo lugar com 22% da movimentação nacional, após o complexo portuário do Itaqui.

Fonte: https://petronoticias.com.br/estudo-da-antaq-aponta-os-portos-mais-eficientes-e-revela-que-o-minerio-de-ferro-foi-a-carga-mais-movimentada/