aqaqqaqa

A Petrobrás tomou a iniciativa de retomar as negociações e o Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro-BA), filiado à Federação Única dos Petroleiros (FUP), decidiu, no início da noite desta quinta-feira (18), suspender temporariamente a greve iniciada nos primeiros minutos de hoje. A notificação foi enviada pela petroleira durante o grande ato realizado de manhã em frente à Refinaria Landulpho Alves (RLAM), em São Francisco do Conde, que reuniu trabalhadores e dirigentes sindicais de todo o Brasil. Atos similares foram realizados pelos petroleiros em todo o país, do Amazonas ao Rio Grande do Sul.

O coordenador do Sindipetro-BA, Jairo Batista (foto), disse que “Para realizar uma greve legal é preciso haver um impasse negocial. E diante do comunicado da Petrobrás externando sua vontade de exaurir a negociação, o sindicato, aconselhado, inclusive, por sua assessoria jurídica, decidiu pela suspensão da greve e pelo retorno à mesa de negociação.” Mas, apesar deste movimento da Petrobrás, Batista frisou que, caso não haja avanços satisfatórios nas negociações, o sindicato vai definir posteriormente uma nova data para a greve, que foi aprovada pela categoria. Por isso, o estado de greve está mantido e a decisão de suspender o movimento é uma tentativa de avançar na pauta de reivindicações da categoria, especialmente no que diz respeito aos trabalhadores da RLAM, que vivem um clima de insegurança e apreensão devido ao anúncio da venda da refinaria ao Fundo Mubadala, de Abu Dhabi. Independentemente de ser contrária à venda da unidade, a entidade sindical quer garantir a manutenção dos direitos, empregos, benefícios e salários dos trabalhadores da RLAM e discutir as contratações e o futuro dos atuais contratos de trabalho.

Fonte: https://petronoticias.com.br/petrobras-reabre-negociacoes-e-petroleiros-da-bahia-decidem-suspender-a-greve/