IC-Webserie PG Panorama do Mercado de Serviços Offshore

A Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) reuniu nesta semana representantes do mercado de serviço offshore para traçar as perspectivas do setor no pós-pandemia. O encontro online teve a participação de executivos da Saipem, do Grupo OceanPact e da Kongsberg Maritime, que revelaram otimismo em relação à retomada da indústria.

Os participantes apresentaram projeções, ilustrando as perspectivas para o futuro do comércio de navegação e serviços offshore. De acordo com os dados apresentados, até 2024, somente a Petrobrás investirá US$ 20 bilhões na Bacia de Campos, com expectativa de produzir 1 milhão de barris por dia ao final desse período. Um dos carros-chefes serão os projetos de descomissionamento, que devem receber US$ 16 bilhões de investimentos em offshore até 2030.

Na minha visão, alcançamos o fundo do poço e já saímos dele. As projeções são excelentes e há muitas perspectivas de contratações, com a criação de serviços e de sistemas de produção”, comemorou Erik Cunha, diretor Comercial e de Novos Negócios no Grupo OceanPact. Além do representante da OceanPact, participaram do evento o  diretor Comercial e de Propostas na Saipem, Lauro Puppim, e o diretor de Suporte para Américas na Kongsberg Maritime, Daniel Botelho. A mediação do encontro foi realizada pelo especialista de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, Heber Bispo.Compartilhar: